Tuesday, December 29, 2015

Super-homem


O filósofo alemão Friedrich Nietzsche explica os passos através dos quais o Homem pode tornar um 'Super-Homem' em Assim Falou Zaratustra.
Mais adiante na história os estudantes norte-americanos Jerry Siegel e Joe Shuster criaram o Superman, personagem das revistas de quadrinhos, que posteriormente ganharia as telas na pele de Christopher Reeve.
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, eu sei.
O Superman de Christopher Reeve acabou se tornando um dos maiores fenômenos do cinema em todos os tempos.
A suposta origem dos poderes do Superman é o Sol amarelo da Terra.
Em Krypton o astro é vermelho, e essa diferença de freqüência eletromagnética entre ambos os astros faria com que, de alguma forma, as células do corpo de Kal-El fossem "carregadas" como verdadeiras baterias vivas.
Descobri isto na Internet, a mãe de todos os burros.
O homem de aço voava, atravessava estruturas, conseguia evitar o tombamento de um edifício, desentortava uma ponte de ferro, prendia bandidos com bravura e charme.
Seu corpo era impenetrável às balas e à inveja.
Quando não estava salvando a humanidade de inescrupulosos bandidos, era um esforçado repórter do jornal Planeta Diário.
Ironia do destino, o ator que deu a vida ao super-herói no cinema teve um fim trágico.
Amante da equitação, caiu de um cavalo num momento de lazer, ficando paralisado numa cadeira de rodas.
Seus últimos dias foram marcados pelo sofrimento.
Minha idéia de super-homem, no entanto, é diferente.
Em sua certidão de nascimento não consta Krypton, mas Mutum, um vilarejo remoto no Leste de Minas.
Meu super-homem trabalhou na roça até ser grande o suficiente para tentar a sorte na cidade grande.
Não se sentou num banco de escola, porque desde menino, ao invés de um lápis, empunhou uma enxada.
Ele plantou café, feijão, milho, hortaliças, cuidou da criação e amansou cavalos.
Ele, que calçou um par de sapatos pela primeira-vez aos 17 anos.
Ele, que na cidade grande, trabalhou em troca de comida e pelo direito de dormir num cubículo no fundo de um quintal.
Sua gratidão pela acolhida foi tamanha, que todos os seus filhos tiveram o nome do homem que o abrigou em sua chegada à civilização.
Conseguiu se alistar na polícia militar de Minas Gerais enxergando ali uma possibilidade única de sobrevir e criar a família.
Seu uniforme, de cor cáqui e sem nenhuma divisa nos braços, em nada se assemelhou à malha azul e vermelha dos grande herói dos quadrinhos e das telas.
Ele, que não possuía capa que lhe permitisse vôos mais altos e tinha passos miúdos, mas firmes.
Caminhou miúdo, chegou longe.
Ele, que casou e teve filhos, todos eles Carlos.
Ele, o meu pai.
A sua figura indestrutível tem sido pra mim, desde a mais tenra infância, um referencial e uma fortaleza.
Graças a ele, andei e ando de cabeça levantada pelas ruas de onde quer que meus pés pisem.
Sua honestidade era (e é!) um dos super-poderes.
A firmeza, a lealdade e a persistência eram (e são!) outros.
Hoje, meu super-homem vive momentos difíceis.
Aos '82 anos, ele trava agora uma das mais difíceis batalhas de sua vida.
Nenhum deles se chama Lex Luthor, Bizarro, Mongul, Metallo, Darkseid, Brainiac ou o Ultra-Humonóide, que foi o primeiro adversário do herói dos quadrinhos e das telas.
Seo Antônio, ou melhor, Seo Totoca, tem diante de si o desafio de nocautear uma pneumonia e uma veia entupida,o que tem lhe deixado impossibilitado de caminhar e duplicou-lhe a visão.
E eu, como no tempo em que devorava com voracidade as aventuras de meu herói das revistas em quadrinhos, quero chegar ao final desta história com a sensação de que meu mito maior venceu seu inimigo.
Meu super-herói, meu superpai, tem em mim muito mais que um admirador, ele tem em mim um crente.
Meu coração e minhas preces estão com ele lá no Brasil, aqui, e em todo o lugar.
O bem vencerá.
Tenho fé.


.

12 comments:

na vinha do verso said...

duplico as energias positivas - para pai e filho

Primeira Pessoa said...

chegaram aqui, Marquinho.
saudades de você.

beijo grande,
r.

Anonymous said...

Grande homem q tenho prazer de conviver pelo menos uns 10 dias a cada 6 meses. Admiro muito e tenho aprendido bastante com ele. Creio q Deus usará de sua infinita misericórdia permitindo q temhamos o prazer de conviver com ele por mais alguns anos.

Jonatas Leite said...

Lindo texto, emocionante, vai dar tudo certo!

Nuno Valente said...

Muita força para o Sr Lima tudo irá ficar bem.

Primeira Pessoa said...

Grato, Nuno Valente. É um grande alento a sua energia positiva.
Da próxima vez que for a GV quero vê-lo.
Abraço grande

R.

Primeira Pessoa said...

Jonatas,
muito grato pelo que tem feito pelo Seo Antonio. Você é família.

Abraço fraterno

R.

flor de lótus said...

Continue a manter a Fé e a Esperança, as duas maiores virtudes que temos de manter para viver. Um abraço.

Adriana Araújo said...

Sei que ele vencerá, Beto. Os heróis de verdade são assim. Sempre dão um jeito de vencer, mesmo com todas as dificuldades. E o ano novo será todo feliz para a família Lima e para todos nós. Um grande beijo.

Primeira Pessoa said...

Ele já está em casa, Adriana. A vida cobra, no final.
E você? E Heitor? Saudades.

beijão

R.

Primeira Pessoa said...

A fé e esperança, sempre, Flor de Lotus.

Deixo um abraço e os fotos de um ano bom.

Abraços

Roberto.

Primeira Pessoa said...

Tenho certeza de que eles também ficam muito felizes com a sua presença.

Beijo grande, Anônimo (a).

r.