Sunday, April 10, 2011

fechado pra balanço





amigos queridos,
este blog vai dar uma pausa.
quanto tempo? confesso que não sei. pode ser uma semana, um mês. pode ser pelo resto dos meus dias.
por motivos tantos e que não merecem ser citados, não tenho conseguido produzir cronicas que mereçam ser lidas por vocês.
e, para que cesse em mim essa sensaçao de fraude, peço a vocês que me concedam esta pausa.
neste meio tempo, tentarei retomar a escrita de um romance que adormeceu dentro de mim e, esta madrugada, pediu-me para caminhar.

deixo-lhes uma canção de Roberto Mendes e muito de afeto.

abração do

roberto.

ps: assis, lírica, nina, taninha, mirze, diubs, beta, jorge pimenta, marcantonio,lu marinho, ramúcio, nanini, campanella, andrea e todos aqueles que esqueci de mencionar, o meu muito obrigado. vocês fizeram este blog.

47 comments:

OutrosEncantos said...

não faz isso Roberto.
vai descansar um pouco, apenas.
volta logo que você faz falta por aqui. sei do você fala, também acontece comigo.
já tou com saudade Roberto, habituei-me a olhar o meu lado direito e ver você lá. eu sei, não chega, me desculpa.
fico à espera.
beijo grande e abraço.
Maria.

Índigo said...

Aquí volveremos, en cuanto vuelvas. Retoma fuerzas y escribe lo que tengas que escribir y, cuando vuelvas a tus crónicas aquí, aquí volveremos. Un abrazo grande y azul.

Vais said...

Olá, Roberto,
depois que vim parar nestas suas paragens, nem tanto fazendo uso deste retângulo branco, mas mais nas leituras, deixo meus tudo de bom prati e que as coisas, o livro se ajeitem nos conformes e é ficar no aguardo de um ótimo retorno
grande abraço e tudinho de bom

nina rizzi said...

eu vou esperar.
até que te entregue meu livro, me devolva beleza, espero.

te adoro, querido.
--'-,--@

Marcantonio said...

Ô Roberto, o meu apego ao Primeira Pessoa, meu carinho por você e a admiração pela sua forma de ver o mundo e as pessoas, me faz receber essa notícia com desânimo. Egoísmo da minha parte, claro. Você tem os seus motivos, e pelo apreço que você demonstra ao convívio com todos aqui, eles devem ser mais do que justos.

Mas a bela notícia sobre o encaminhamento de um romance, há de nos compensar a breve ausência do Primeira Pessoa. Que ele venha com força e lhe traga o sentimento positivo da realização.

Um abraço, querido, e até breve.

Ps. Isso não exclui a possibilidade de uma ou outra visita, não é?

Assis Freitas said...

que venha o romance, mas que não se faça silencio, aguardo novas sempre vivas

a
braço

cerâmica é... said...

...parece Itaúnas;)
Bom... Quando voltar aparece lá no Atelier330, vem dizer que retornou.
Boas inpirações!!!
Peinha

Tania regina Contreiras said...

Repousa e volta, Entendo que às vezes é necessário dar uma parada e viajar pelas paisagens internas, percorrê-las silenciosamente, mas na volta há muito pra contar. Te espero bem aqui e não demore tanto.
Beijos, Roberto

LHÚ WEISS said...

Olá amigo!
Tempo...é uma palavra que em muitas vezes, nos levam para bem longe daquilo que fazemos hoje!
Que seu tempo seja benéfico e te traga muitos caminhos que com certeza serão trilhados com muita sabedoria. Seu blog bem mostra isso.
Sorte amigo e acredito pelo que escreveu, que precisará de persistência e insistência, mas você consegue!
Quanto voltar, estará diferente, mas certo de que fez o que era correto!
Abraços e beijos
Lhú Weiss
PS: Estou mandando também muita energia, para seus dias que virão!!

LauraAlberto said...

que seja uma viagem, curta ou longa
sofrida ou amada
que seja a tua viagem
nós aqui estamos à tua espera
até já!
beijo

LauraAlberto said...

ah, o tempo leva tempo, o seu tempo
beijo
Laura

Primeira Pessoa said...

maria,
espero que esse hiato não se prolongue muito.
achar o fio da meada é ofício com elevado grau de dificuldade.

obrigado pelo carinho,

r.

Primeira Pessoa said...

Indigo,
tomara que em breve estejamos nesta conversa amistosa de pessoas que se encantam com a beleza das palavra.

o carinho do

roberto.

Primeira Pessoa said...

Vais,
pessoas como você é que foram o meu incentivo de continuar com o blog.

o motivo a pausa é único: aridez.

abraço grande do

roberto.

Primeira Pessoa said...

nina,
escrevo o textículo da orelha do seu livro na hora que você quiser. será um prazer e uma honra.
continuaremos nos falando pelo seu blog ou mesmo pelo facebook. cê sabe como me achar.

abraço do
roberto.

Primeira Pessoa said...

marquinho,
você faz parte de um grupo muito especial de pessoas que conheci aqui. pessoas que, tenho absoluta certeza, seriam muito próximas, caso estivéssemos geograficamente no mesmo quadrante.

vamos nos falando. não tenha dúvida disto.

abração e amizade do

roberto.

Primeira Pessoa said...

assis, meu amigo,
depois te passo o endereço pra que me mande o "ulisses". é promessa antiga, lembra?

o projeto desse romance a que me referi é antiguinho. tava parado. parece que resolveu levantar do coma.

anteontem, piscou-me os olhos. quase apertou minha mão.

afeição do

roberto.

Primeira Pessoa said...

peinha,
minha presença no ateliê está mais do que confirmada.

abraço grande do

roberto.

Primeira Pessoa said...

taninha,
você é uma amiga querida e sei que tem consciencia disto.

não nos perderemos pelo caminho.
dou garantia.

abraço grande do

r.

Primeira Pessoa said...

laura,
sabe aquela sensaçao de que não se sabe o tamanho da viagem?
pois é, moça, estou assim.

de uma coisa, tenha a certeza: não quero desaprender o caminho daqui.

abraço grande do

r.

Primeira Pessoa said...

Lhu,
muitissimo grato pelas palavras benfazejas. o afetio, é esse o conforto e a cura pra muita de nossas mazelas.

abraço carinhoso do

roberto.

Raíz said...

POXA! Magoou! É o segundo mano que perco em Nova Jersey.

Mas compreendo, Roberto. Há momentos que a pausa é necessária. Mas não pause muito pas de deux.

Aguardo seu regresso. Não cansarei.

Beijos

Mirze

Primeira Pessoa said...

perdeu não, mirze...
to vivinho da silva.

eu volto. deixa eu organizar meus pensamentos, retomar o livro que abandonei ha dois anos e a gente já-já volta a se encontrar por aqui.

beio grande proce.

r.

Vais said...

Rapaaaaaaz,
eu tô aqui que é só puro encabulamento, morta de vergonha, emocionada, as bochechas num vermelho ardente e o coração aos pulos e muito muito muitíssimo honrada
então que seja assim, que sua aridez seja abrandada com pingos de chuva e orvalhos
grande abraço e um beijo, Roberto

Magnolia said...

As vezes fazem falta alguns silêncios...
Que seja então para escrever...

Primeira Pessoa said...

uai,
honrado estou eu, vais.
da cabeça aos pés.

grato pela mão que afaga.

abraço grande do

r.

Primeira Pessoa said...

é verdade, magnólia.
às vezes, o silêncio grita em nós.

abraçao do

roberto.

Liza Leal said...

Adorei a imagem do balanço!
E o romance, como vai?!

bj
.
LiZa

Primeira Pessoa said...

liZa,
retomar um projeto adormecido não é uma tarefa fácil.

texto e escrevinhador estão se estranhando.

e nao estou conseguindo fluidez e isso está sendo um tormento.

fazer o que?



abraçao,
r.

Zélia Guardiano said...

Roberto
A notícia do romance me alegra, mas seu afastamento daqui me entristece.
Você faz uma diferença tão grande!
Mas compreendo-o...
Um abraço bem apertado!

Paulo Jorge Dumaresq said...

Poxa, Bob, lamento o seu afastamento do blog e, ao mesmo tempo, torço para que essa ausência seja recompensada com um puta romance.
Você é craque com as palavras e certamente vai brindar a todos os seus admiradores com uma obra admirável.
De qualquer maneira, aguardo o amigo em Natal para tomarmos umas e outras.
Abraçaço e volte logo a postar no Primeiro Pessoa.

Blog do Pizano said...

romanceie, meu irmão!

poetar, como disse Bispo, é ato de ousadia... romancear carece de muito mais coragem... e você tem de sobra

o que sobrar, guarde para atender a três pedidos

não abandone a Tertúlia
não abandone a Tertúlia
não abandone a Tertúlia

obrigado, Beto

ah, só mais um pedido
não abandone a Tertúlia

Jorge Pimenta said...

ei, robertílimo, logo hoje, meu primeiro dia de pausa lectiva e em que procurava animar-me junto daqueles de quem mais gosto, tu desapareces, assim, sem mais... o romance e as crónicas são géneros que se compatibilizam no génio dos grandes. e tu tem-no, rapaz-amigo. olha lá, quem é que vai, agora, confortar-me nos momentos de falência emocional quando o meu benfica me decepcionar? e quem vai estar no boteco do lado, comigo, a festejar com uma loirinha, os sucessos por-conquistar? (e são tantos). a tua voz já não te pertence em exclusivo, querido amigo; é de todos os que não passam sem ela. no que a mim diz respeito, quero a minha parte de volta o quanto antes :)
um abraço na certeza de que o tempo é apenas circunstância do regresso.
um forte abraço!

Primeira Pessoa said...

jorgíssimo,
como se não bastasse os encargos, as responsabilidades de ser editor de um jornal, encontro-me comprometido até os olhos com o projeto "minha pátria, minha lingua", do qual me orgulho muito.
esta semanas trouxemos aos eua o renomado escritor luis fernando veríssimo, um dos maiores do brasil.
e está sendo muito legal, até aqui. e espero que este momento seja o início de algo maior, bem maior. com pernas compridas para perambular pelo mundo.

me aguarde.
espere noticias minhas. mesmo porque, continuarei assíduo no "viagens". ah, sim, claro... voce ainda vai me aturar muito, posto que me ganhou e não é de agora.
e quem ajoelhou, tem de rezar.

abraço desse seu amigo, desde miami, esta cidade de picaretas em que até as palmeiras são cafajestes...rs

roberto.

Primeira Pessoa said...

marquinho,
não abandonarei a tertulia.
quando aceitei o convite do fouad, sabia que gostaria muito mais de lá, do que daqui. porque lá é um lance coletivo e eu nunca quis ser feliz sozinho.

estaremos juntos. saiba disto.
e retomarei este blog, porque aqui é algo que ja nao me pertence. é de tantos amigos que, uma semana afastado, ja provocou uma saudade sem fim.

a gente nao tem que voltar, quando nunca vai embora.

e eu não fui.

saiba disto.

beijao desse seu amigo desde o principio, o

r.

Primeira Pessoa said...

PJ,
estaremos juntos no pra sempre e no pra sempre somente.
voce sabe o quanto aprecio você, um guerreiro gentil.

voce é das pessoas que fizeream este blog perseverar.
e é por pessoas como você, que voltarei.

te abraço.

r.

Primeira Pessoa said...

zélia, querida,
quando Deus distribuiu a generosidade, voce entrou pelo menos dez vezes na fila.

e eu te aprecio muitíssimo.
saiba: eu volto.

não sou de quebrear minha palavra.

beijao do

r.

Jorge Pimenta said...

amigão,
que esta pausa seja o início de uma viagem maior, bem maior do que o corpo, quase tão imensa quanto o teu coração.
deste lado, estarei a aguardar pelos teus sinais que, mesmo em silêncio, rasgam a distância.
um destes dias, aqui ou aí, as crónicas escrever-se-ão com os braços erguidos e os copos a bailar na mão.
um forte abraço, robertílimo!

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) said...

Delima,
Prum romance? Cê tá liberado: cê que lidera isso aqui, com toda simpatia e simplicidade toda sua...
Que dizer mais? Que te admiro pra caráleo e tenho uma felicidade danada de poder partilhar momentos libertos contigo, ao vivo e em cores, ou pela blogosfera afora e coração adentro...
E essa canção do Mendes é "de fuder", como ele próprio diz, ele que quer te entregar as chaves de Santo Amaro, e eu gostaria de tá lá nesse momento ímpar: parceria que vai nascer, que já nasceu...
Só mais uma coisa: obrigado sempre por tudo, mas ainda vou te explorar muito. Quem mandou dar ousadia?

Amizade garantida, da rama.

Primeira Pessoa said...

da rama,
muito queria eu uma fatia da lua de santo amaro. e a chave, também. rs. sim, a cançao de roberto mendes é linda. como tudo o que ele faz.

romance?
tento.
eu o quero. mas não ando botando muita fé no meu taco.

a ver, vamos.

bom te ler por aqui.

beijao,

r.

Primeira Pessoa said...

jorgíssimo,
acabo de chegar de voagem. saí do bar pro aeroporto. meu vôo saiu às seis da manhã.
um tanto de coisas boas na algibeira, mas asseguro-lhe: muito maior, é a vontade de retomar a escrita das cronicas por aqui.

aguarde a volta deste que não foi. rs


abraço maior do

r.

Luciana Marinho said...

ando afastada... só li agora teu post. fiquei meio borocoxô. saudades de saber do (teu) mundo por aqui, pela poesia de viver.


beijão, roberto!

Fouad Talal said...

tô no meu canto...

te filmando
observando o movimento

não tinha falado nada até agora porque sei que nenhum escritor é uma usina ou uma linha de montagem em série.

passo aqui então, apenas para ratificar as palavras do nosso pizano e dizer que tô contigo pro que der e vier ou não vier também.

beijão beto!

Primeira Pessoa said...

o verissimo disse, durante o evento do qual participamos na semana passada, que a melhor inspiraçao é o "prazo da entrega do material".
sinceramente, não sei, fouad.
o que tenho certeza é que PRECISO me disciplinar mais. senão, não chego a betim.

seu carinho me conforta.

beijao,
r.

Primeira Pessoa said...

luciana,
eu volto em breve.
é questão de organizar minhas idéias, melhorar meu momento.
e tudo se encaixará naturalmente.

a gente vai voltar a se ver por aqui, e muito brevemente.

beijao do

r.

líria porto said...

tardas mas não faltarás...
besos

Primeira Pessoa said...

às vezes nos sentimos assim, lírica...
morrendinho.
morredouros.

como diria o filósofo kleber bambam, "faiz pairte", né?