Wednesday, December 14, 2011

Em Nós













Luís Ruffato é um amigo virtual, muito antes do surgimento da palavra virtual. Trocávamos correspondência na era pré-email e isto só foi interrompido com o surgimento da internet.... Não acreditam? Perguntem a ele...
Ruffato ainda não era um dos grandes escritores do Brasil, mas já era um grande homem, uma figura ímpar.
Ele, que se firmaria como um dos grandes romancistas do Brasil, surgiu em minha vida como poeta. E sempre admirei os versos de sua lavra. Pra mim, ele será sempre o poeta. Um poeta imenso.
E, hoje, quero postar um poema dele.
Uma poema-letra de canção, brilhantemente musicado pelo juizforano Luizinho Lopes, outro amigo querido.
É pra ver-ouvir... e propagar.

EM MIM
(Luizinho Lopes – Luiz Ruffato)


E A SOLIDÃO QUE ORA SINTO
ABISMOS ABISSAIS
E A SOLIDÃO QUE ORA SINTO
ABISMOS ABISSAIS
NÃO É MONTANHA APÓS MONTANHA
É ALGO MAIS
CÉU SOBRE AS MINAS
MÃOS SOBRE AS MINHAS

TALVEZ NÃO ENTENDA
A LENDA SILENCIOSA EM MIM
TALVEZ NÃO ENTENDA
A LENDA SILENCIOSA EM MIM
NÃO É COSTUME APÓS COSTUME
É MUITO MAIS
NÃO ESTÁ EM MIM SÓ
ESTÁ EM MIM
EM MIM EM MIM EM MIM
NAS GERAIS

10 comments:

Noslen ed azuos said...

que trabalho bonito, dei uma espiada no youtube, este é o link http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=g9k0rFe6x5s

abraços
ns

dade amorim said...

Gostei messssmo, Roberto.

Sopro Vida Sem Margens said...

As lendas são essas imensas montanhas que nos enchem de nós sem estarmos sós...
portanto mãos obre a mãos
mãos sobre nós...


beijos daqui

Primeira Pessoa said...

moça que sopra vida sem margens...
podendo escute a canção "ouro preto", de sergio godinho. ele conta a estoria de uma vila portuguesa que é transportada em nuvens até as montanhas das terras altas de minas gerais.

grande abração,

roberto.

Primeira Pessoa said...

dade,
cê que é fã do ruffato, conhecia este lado poeta dele?

abração,

r.

Primeira Pessoa said...

muito legal, né?
noslen, tem uma turma bacana esperanto olhos e ouvidos atentos sobre eles.

ainda bem que pessoas como voce existem.

abração,
r.

Índigo said...

Y vengo y sigo aprendiendo... abismos abisales, bellezas abisales y la música que toca sin parar... ¿será porque aprendo y disfruto tanto aquí que siempre vuelvo? Un abrazo grande, Roberto.

Primeira Pessoa said...

volta, porque é de casa, Indigo.

sim, aqui é, também, o seu lugar.

ah, esse luiz ruffato é um dos maiores escritores da nova geração, no brasil.

abraços do

r.

Luli said...

Homem de letras, que em primeira pessoa escreve, agradeço por me achar, que de tão longe observa as idéias e ideais desta que te escreve. Naveguei neste espaço de profundas águas e resolvi também fundear.

Luli said...

Homem de letras, que em primeira pessoa escreve, agradeço por me achar, que de tão longe observa as idéias e ideais desta que te escreve. Naveguei neste espaço de profundas águas, e resolvi também fundear...