Friday, December 31, 2010

Receita de ano novo






















Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.


A Música Que Toca Sem Parar:
Rita Ribeiro canta de Caetano Veloso, Oração ao Tempo.

26 comments:

Tania regina Contreiras said...

Ah, Roberto, Drummond já me chegou por três vias diferentes neste final de ano. Verdade é que já estou me acostumando a passar o final do ano com o Drummond, eu e ele, dois escorpinianos nascidos no mesmo 31 de outubro, mas separados pelos anos. E amúsica, heim? A oração ao tempo hnuma doce e bela voz...Ah, tô pedindo não...rs...tô não, mas se vc mandar prometo que não vou brigar por isso.

Olha 2011 chegando...olha...bem ali na curva já. Que chegue pra vc com suavidade, Roberto.

Beijão, Roberto!

Jorge Pimenta said...

querido amigo,
venho aqui a escassas horas de escutar as doze badaladas nesta terra onde o sol nasce um pouco antes da tua. não poderia despedir-me do ano velho sem deixar um abraço a todos aqueles que me ajudaram a dar sentido a fios de pontas soltas que ao longo de 2010 fui coleccionando. é o teu caso. um abraço e votos de um 2011 pleno de realizações pessoais e profissionais. e olha que não é difícil; afinal "É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

Ana F. said...

um brinde à renovada tentativa de despertar...tintim!

Abraço

Mirze Souza said...

ROBERTO!

Passei aqui para te deixar aquele abraço de Ano Novo.


Aí dou de "cara" com meu ídolo! Só pode ser implicança, assim mesmo escrito como criança.

Mesmo assim UM ANO DE PAZ, SAÙDE, JUÍZO, E SABEDORIA para não pegar o que é meu por direito.

Beijos

Mirze

Primeira Pessoa said...

mirze,
deixa comigo que anotei suas recomedações para 2011.
e que bom que fechei com chave de ouro, né?
drummond é tudo.

feliz 2011 procê e pra todos os seus.

beijo grande do

roberto.

Primeira Pessoa said...

ana,
um brinde até mesmo para os que não dormem.
a vida é curta, moça.

abraço grande do

roberto.

Primeira Pessoa said...

jorgíssimo,
até nisto você está bem na frente...rs
chegará ao ano novo antes de mim.

saiba, bardo bracarense, que sua amizade foi uma das boas coisas acumuladas neste ano que agoniza.

que o novo ano nos mantenha lado a lado.

dias lindos pra você em 2011.

saúde, luz, dindim e poesia!

abraço fraterno do

roberto.

Primeira Pessoa said...

este drummond dos finais de ano, é bom para todos os dias, taninha.

é gratificante chegar ao final do ano acumulando amigos queridos como você, que são os melhores amigos que o afeto pode comprar.

um 2011 de luz pra todos nós.
beijo grande do

roberto.

nina rizzi said...

meu queridoqueridíssimo, pra vc e os teus, este poema e todos os meus poemas de amor. sempre.

beijão :)

Primeira Pessoa said...

nina, querida,
afeto retribuído pra você e lavínia (a menina do sorriso mais lindo de todo o agreste).

e que em 2011 sigamos de mãos dadas, como tem sido até aqui.

que mallarmè nos ilumine, e Deus dê aquela forcinha...rs

estamos precisando.

beijo grande.

afeto do

roberto.

Luciana Marinho said...

feliz ano novo, roberto!
que continues compartilhando conosto tanta sensibilidade poética e humor para com a Vida!

beijão!

Primeira Pessoa said...

luciana,
só tenho a agradecer pelo carinho, pela sensibilidade e afeto que você me trouxe durante todo esse ano.

e que seu ano novo seja repleto de coisas boas, tudo mereceimento seu.

abraço maior.

afeição do

roberto.

Assis Freitas said...

para fazer pedidos ao tempo,
oh senhor dá-me sede e vício
para a vida, para rogar preces
fazer luz em caminhos e olhares

axé meu rei, esse 2011 vem que vem porreta

abração

Zélia Guardiano said...

Roberto, meu querido amigo

2010 já se levantou , pegou o chapéu, pegou a bengala e se despede...
De 2011 já se ouve:"Ô de casa!"
Praticamente feita a troca!
Ainda agorinha mesmo, com a mão em concha sobre os olhos, vi o último pôr-do-sol do ano que finda.
Boba que sou, derramei uma lágrima.
Uminha só, passageira, fugaz, talvez só pra , depois, poder te contar...
Sei lá!
Acho que estou é muito emocionada!
E ainda venho aqui e encontro esta magnífica postagem!
Isto sim é jeito bom de fechar , dentro de parêntesis, um tempo que não vigora mais...
Feliz Ano Novo!

Fernando Campanella said...

Olá, Roberto, passando pra desejar a você um ótimo ano novo, do jeitinho que o Drummond tão lindamente propõe. E comento também sobre a bela crônica sobre a vó, e o cumprimento por abrir espaço para nossos conterrâneos, excelentes poetas, que merecem divulgação. Grande abraço, meu amigão, sob os auspícios da arte, da renovação, da sensibilidade. E esta música 'Tempo, tempo' é fantasticamente doce, bem ao meu estilo pra começar o ano. Até mais, um bjão pra vc.

Primeira Pessoa said...

fernando,
fechei o ano recebendo esse carinho seu, que foi uma das primeiras pessoas a escrever um comentário por aqui.
e a impressão que ficou se confirmaria.

é bom tê-lo por "perto", fernando. mesmo você estando no sul de minas e eu, aqui no sovaco do norte da américa.

sigamos juntos, fernando.
sigamos...

Primeira Pessoa said...

zélia,
até que tive vontade de chorar pelos meus ausentes, pessoas importantes demais em minha vida, roubados momentaneamente de mim... mas segurei o tchan... bebi umas cervejas, o champanhe do brinde, comi comida ruim (rs), ganhei uma coroa de rei (feita de papelão) e assisti a um show medieval... cheguei em casa por volta das duas da manhã, acabadíssimo...rs
de forma que, quando acordei pela primeira vez em 2011 ainda trazia o cansaço de 2010.
é por isto que vou subir pra dormir mais umas horinhas... pra acertar as contas do sono...

mas, digo-te: foi bom ter acordado em 2011 e te ver visto aqui, entre os meus.

beijo versão 2011,

r.

Primeira Pessoa said...

zédeassis,
monarca de ondina...
2011 chegou e, juro, sinto-me mais leve.
e isto já tá fazendo deste novo tempo, um tempo porretíssimo.

bom te ter do meu lado.
saiba.

abraço grande do

r.

Pólen Radioativo said...

Feliz Primeiro de Janeiro, Primeira Pessoa!!!!

Roberto, querido... Drummond é meu amor maior e essa música do Caetano foi a trilha do meu dezembro (preparando-me para janeiro), e ouvindo-a assim, cantada por minha conterrânea... Isso que é presente dos bons!!!
Obrigada pela sintonia e pelo aconchego que minha alma sempre encontra por cá.

Beijos...

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) said...

Roberto,
Essa oração ao tempo é das minhas canções preferidas (melhor com Rita Ribeiro?) e Dru-mundo é poesia com pedra (vogal, corrida?) no caminho sempre da melhor qualidade...
Que em 2011 os dados nos unam ainda mais, poeta. É só o que desejo, cronista que pinta com as tintas de Rubem Braga e Renoir...

Abraço tinto,
Ramúcio Pedro(a).

Moni. said...

Obrigada pelo Drummond de presente.
Desejo um 2011 de inspiração!

Moni

Primeira Pessoa said...

moni,
bom te rever por aqui.
que seu 2011 seja repleto de poesia.

abração do

roberto.

Primeira Pessoa said...

da rama,
essa versão da canção, com rita ribeiro, é minha favorita. ganhou outra estatura, ela que já era imensa.
mas, gosto é igual pescoço, né?

bom demais é começar o ano na sua companhia.

abração,

r.

Primeira Pessoa said...

pólen,
o maranhão é cheio de pessoas interessantes e artistas de talento.
rita ribeiro é uma delas, certamente.
viva o maranhão! viva você!

ah, sim... e que seu ano seja maravilhoso!

abraço grande do

roberto.

Mirze Souza said...

Roberto!

Viu como você é? Foi lá no Tertúlia cutucar o pobrezinho do Romério!

Assim não pode, assim não dá, como dizia FHC!

Beijos, bobo!

Mirze

Primeira Pessoa said...

mirze,
romério dá nó em pingo d'água. ali é sempre cutucar onça com vara curta.

mas sei que ele ficará feliz ao saber de sua defesa.

beijo grande do

roberto.