Monday, December 6, 2010

Um Tertuliano, Uma Canção...


















Esta semana postarei poemas de meus colegas da Tertúlia do Pão de Queijo.
Todos Os dias mostrarei um poema de um tertuliano e uma canção que escolherei a dedo, associando-a ao poema ou ao autor.
Espero que curtam.

"vou me casar com maria"
(romério rômulo)

o meu sono de poeta
o meu banho de água fria
minha vida de asceta
meu punho feito alquimia
meu estado de alerta
a minha pele arredia
minha veia toda aberta
meus delírios, meus tormentos
grito aos 4, aos 7 ventos
vou me casar com maria!

* Romério Rômulo nasceu em Felixlândia, Minas Gerais, e mora em Ouro Preto, onde é professor de Economia Política da UFOP. Prefaciou a primeira edição assinada das poesias eróticas de Bernardo Guimarães, “O Elixir do Pajé” (Dubolso, 1988), mais de 100 anos depois da edição original. Já publicou diversos livros, como “Só pedras no caminho pedras pedras só pedras nada mais” (Lemi, BH, 1979), “Anjo Tardio” (Edição do Autor, Ouro Preto, 1983), “Bené para Flauta e Murilo” (Edições Dubolso, Sabará, 1990) e a caixa “Tempo Quando” (contendo 4 livros em 2 volumes, Dubolso, 1996). Seu último livro é “Matéria Bruta” (Altana, SP, 2006). Atualmente, prepara um livro de poemas sobre o amor.


A Música Que Toca Sem Parar:
de Recife-PE fui buscar a saudosa Banda de Pau e Corda, com esta canção da autoria de Waltinho e Roberto Andrade: Flor D'água.



Maria tomando banho
Nas águas claras do rio
Seu corpo jovem moreno
Não sente o rigor do frio

Boiando a flor d’água vai
Embalando os sonhos seus
E eu olhando alimentando
Os sonhos que são bem meus

Hei de casar com Maria
Na festa da Padroeira
Deixar morrendo de inveja
As moças namoradeiras (2x)

Já vejo o corpo moreno
De rendas brancas vestido
E botões de laranjeira
Pondo o cabelo florido

Maria, minha Maria
Vou dar-te tudo que tenho
Meus canaviais tão lindos
Minha senhora de engenho

Hei de casar com Maria
Na festa da Padroeira
Deixar morrendo de inveja
As moças namoradeiras

23 comments:

Indigo said...

Me gustó el poema y la canción que la acompaña. María... y el deseo. Un abrazo, Roberto.

Primeira Pessoa said...

Indigo,
voce sempre com a sensibilidade à "flor da pele"...

a canção é bem regional e o poema é de um amigo querido, professor da universidade federal de ouro preto e militante da cultura de nosso país.

ontem escutei muito um cd "brasileiro" do gaiteiro galego carlos nunez. conhece?

abraçao do
roberto.

Fatima said...

"A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio
de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida"

Um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz,
Amor, Saúde e Amizade.
Bjs

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) said...

Delima,
Banda de Pau e Corda me devolve à infância, quando eu era feliz e agora acho que sabia. Já notou que a música tem esse poder de nos transportar? Certos acordes são a verdadeira máquina do tempo...
Romério Rômulo! Fiquei fã dele por sua mãos, cê que pavimenta estradas estritas às amizades...
Ó, é uma honra pro Lula (ainda que ele nem saiba; por sorte, eu sei...) ter estado pertinho de você, no Rio, poeta...
Acho que com o Fluminense o troféu ficou bem: sou tricolor no Rio, São Paulo e no Sul, por causa do Telê. Sou Telê Futebol Clube, quando a arte invadia os gramados...
E sou seu fã...

Aprendi com a Líria:

"A prorrogação deste poema, Mestre,
é para contar que apesar de sua ausência
no comando técnico de um time de futebol,
é eterna a frequência do seu nome
na memória dos apaixonados pelo
futebol-arte.
O futebol como um quadro que Picasso
assinaria embaixo,
o futebol como uma canção que Beethoven
assinaria embaixo,
o futebol como um poema que Camões
assinaria embaixo,
o futebol como um sonho que eu tive
e virou poesia."

*

Abraço grande,
Darrama.

Luciana Marinho said...

querido roberto,

sei que meu dezembro será como todos os dias do ano em que passei por aqui: um feliz encontro com palavras que nos trazem Vida. que lindo poema de romério!

boas festas!
feliz dezembro!

beijoca!

Mirze Souza said...

Roberto!

O Chico é meu! O Romério também!

Mesmo que se case com a Maria!

Pergunte-me antes se pode pegar assim aquilo que está em mim.

Beijos e risos!

Mirze

P.S. Da última vez que fui às Gerais, perguntei em vários lugares se existia uma loja de pão de queijo chamada Tertúlia! Santa ignorância. Mas adoro pão de queijo, os de lá.

++++beijos

Assis Freitas said...

poeta de grande lavra o Romério,


abração

p.s. essa cançãozinha é tão bonitinha, me lembra a adolescência tão longe e infinda

Primeira Pessoa said...

fátima, cê chegou cedinho. foi meu primeiro "cartão de natal".
desejo o mesmo e muito mais a você, que me presenteou com sua presença em minha vida durante 2010.

que em 2011 seja ainda melhor.

beijão do

roberto.

Primeira Pessoa said...

ah, da rama...
cê fala na sua infância e lembro de minha pós-adolescência em sua casa com seus irmãos... enquanto transgredíamos em cerveja e banda de pau e corda as galinhas ciscavam no terreiro e um menino de óculos de lentes profundas brincava de carrinhos e boizinhos no chão, encompridando o olhar e o ouvir em direção a nós... já era futuro.

já tinha 18 anos, aquele menininho de oito.

beijão,
r.

ps: banda de pau e corda? ouvi demais em sua casa. eu era feliz e sabia.

Primeira Pessoa said...

lu,
e que em 2011 este nosso feliz encontro se prolongue e aprofunde.
e que o sal das palavras (como diria eugénio) tempere nossas vidas em todos os dias que ainda haveremos de viver.
viva você!
sua presença em meu blog é um luxo.

beijão,
roberto.

Júlio Castellain said...

...
Amigo Roberto,
Sempre belas composições.
Meu abraço.
...

Primeira Pessoa said...

mirze,
você deu uma ótima idéia. vou falar com a os colegar tertulianos e propor a abertura de uma casa de pão de queijo em bh. a tertúlia do pão de queijo serviria pão e poesia... rs

ah, quanto ao romério, que é seu e que é nosso, ele é também de maria. aliás, é muito mais de maria.

casaram-se há 15 dias no cariri. e já são felizes para sempre.

lindo, né?

beijão do
roberto.

Primeira Pessoa said...

assis,
comentei hoje no facebook da patroa dele que romério sempre foi um poeta muito técnico, daqueles que fazem um poema na hora que quiser. mas ele cresce em estatura quando derrama alma em suas palavras.
é este o caso. apaixonado, romério rômulo cresceu uns dois palmos.

beijo procê, dos mil milhões de poemas bons.

r.

Tania regina Contreiras said...

A música, gosto muito Roberto, nossa, um tempão á não ouvia...O poeta é dos bons...Abração pra você.

T.

Primeira Pessoa said...

ah, julio,
isto aqui fica muito melhor quando amigos, como você,
deixam o ar de suas respectivas graças.

abração do

roberto.

Primeira Pessoa said...

taninha, estou de regresso.
pau e corda era também o nome de um bar em governador valadares. foi lá que paguei a minha primeira cerveja. rs

e, sim...
faz um tempão...

beijo grande do

roberto.

líria porto said...

não te contei, betinho - estava em ouro preto, vi o romério - não aguentei, né - um pouco cismada, achava que fosse caladão - que nada! faz versos tão lindos e gosta de papo!
besos

Primeira Pessoa said...

o romério está muito feliz, líria.
merecidamente feliz.

que bom que se encontraram.

ó, amanhã cê é minha "convidada" aqui no primeira pessoa. tô escolhendo os velsons. alguma "sugestã"?

beijão.
r.

LauraAlberto said...

deste lado estamos atentos as suas escolhas!!
Abraço deste lado!
Laura

Luciana Marinho said...

roberto,

há 4 selos destinados ao primeira pessoa lá no máquina lírica! uma pequena demonstração do quanto eu estimo este teu recanto!

beijoca!

líria porto said...

betinho
tu escolhes... desde jazz fico feliz.
besos

Primeira Pessoa said...

luciana,
pequei os selos. guardei os selos. esta semana vou ver se encontro uma forma de adicionâ-los ao meu blog.
como diria o paulinho pedra azul: colecionador? jamais pensei sê-lo...rs


beijos,

r.

Primeira Pessoa said...

lírica,
já escolhi e mostrei os seus poemas.

e os pessoais gostarum...rs

beijos,

r.