Monday, June 21, 2010

O Assis Freitas Mandou Este Registro... Compartilhei....

video

Outro dia me convidaram para irmos ao MC DONALD'S comermos CHEESE BURGER.

O salão estava lotado e fizemos os pedidos através de um tal de DRIVE THRU.
Os colegas percebendo a minha irritação disseram: se tu tiver com pressa eles tem um sistema de DELIVERY, maravilhoso.

Desacostumado com este linguajar chamei os cabras: vamos simbora.

Seguimos pela avenida HENRIQUE SCHAUMANN, onde pude observar um OUT DOOR, estava escrito: CHINA IN BOX, e uma seta indicativa PARKING., nós não paramos por lá não.

Seguimos mais adiante avistamos um restaurante bonito e luxuoso e na porta de entrada uma luz neon piscando escrita OPEN.

Quando olhei pro chão, pude ver estampado um capacho com a bandeira americana me convidando: WELLCOME. Ao adentrarmos naquele recinto eu pude observar na sua decoração, e nas paredes estavam escrito assim: ICE CAKE, CHEESE EGG, CHEESE BURGER e FAST FOOD.

Eu pensei comigo FOOD na Bahia a gente USA numa outra situação.
Do meu lado esquerdo uma garota tomava uma cerveja numa lata vermelha e azul cuja marca era BUDWISSER. O camarada que lhe acompanhava tomava sua LONG NECK, HEINIKENN. Do me lado direito uma loira bonita peituda falava pro cabra com voz sensual assim: Eu trabalho numa RELAX FOR MAN.
E ele pergunta prá ela: Fica próximo do Motel MY FLOWERS? e ela lhe responde:
Não BABY, fica junto a NIGHT CLUB, WONDERFUL PENETRACION.
A fome aumentava juntamente com a raiva e eu não sabia se pedia um HOT DOG, ou um simples cachorro quente.
Imputecido mais uma vez com aquela situação chamei os caboclos:vamos simbora.
Na saida o manobrista nos recebe e nos entrega as chaves do nosso possante veiculo:Um fusca sessenta e oito fabricado em Volta Redonda na epoca do presidente JUSCELINO KUBITSCHEK,
Ele olha prá mim e me diz: THANK YOU SIR AND HAVE A GOOD NIGHT. E eu usando toda minha simplicidade e educação que aprendi no sertão da Bahia, eu olhei prá ele e lhe disse:
VÁ PRÁ PUTA QUE LHE PARIU!

(MúSICA)
Eu gostaria de falar com o presidente
prá cuidar melhor da gente que vive neste pais.
Nossa gramática está tão diidida, tem gente falando HAPPY, pensando que é feliz.
Acabaria com esse tal estrangeirismo que deturpa nossa lingua e muda tudo de uma vêz.
E os mendigos que hoje vivem nas calçadas ensinaria ao brasileiro, que aqui se fala o português.
Sou simples sou composto,oculto indeterminado,participio eu sou gerundio, sou fonema sim senhor, Adjetivo,predicado eu sou sujeito, ainda trago no meu peito este País com muito amor.
Lá no centro da cidade quase que morri de fome tanta coisa tanto nome e eu sem saber pronunciar. É FAST FOOD DELIVERY SELF-SERVICE HOT DOG CATCHUP só queria almoçar.
Lá no centro da cidade quase que morri de fome tanta coisa tanto nome e eu sem saber pronunciar.
É FAST FOOD DELIVERY SELF-SERVICE HOT DOG CATCHUP meu Deus onde é que eu vim parar.

15 comments:

Tania regina Contreiras said...

Oi, Roberyo, eu já conhecia, recebi há um tempinho... Muito bom!
Abraços,
Tânia

Zélia Guardiano said...

Muito bom, Roberto!
Gosto dessas brincadeiras feitas com a confusão de idiomas. Minha filha, que mora no Japão, sempre comenta uns imbroglios divertidos em que se envolve. Já pensou: português, inglês e japonês, tudo junto e misturado?
Pretendo verificar in loco, no segundo semestre...
Grande abraço, amigo!

Marcantonio said...

Eu não conhecia e achei sensacional.
Tem horas em que realmente dá vontade de mandar esse excesso de estrangeirismos pra p. q. p.! A minha paciência se esgotou com o tal do "bowling", redentora palavra para explicar aquilo que nenhum estudante nem seus pais podiam definir usando o nosso atrasado e insuficiente português!

Grande abraço, Roberto!

ragi moana said...

o problema é que nós rimos das coisas, mas ser patriota, cadê?....

Fouad Talal said...

Maravilha Beto!

Me lembrei na hora de United States of Piauí na voz do rei do Baião e Na gramática portuguesa quem sabe tudo sou eu do Oliveira de Panelas...

Tudo a ver com seu recado.

Te mando por e-mail!

Bração.

OutrosEncantos said...

Está o máximo Roberto!

Uma dura realidade, não apenas no Brasil!...
Mas está sem dúvida muito bem montado este video! E divertido, tenho que confessar que me ri....

Beijo.

Mirze Souza said...

Muito Bom, Roberto!

Mas não era isso que eles (os americanos) queriam? E nós, bobos, entramos na onda?

Confesso que como professora por muitos anos do idioma britânico, às vezes preciso pensar como se fala uma determinada palavra em nossa língua mãe.

Hoje, aqui em Copacabana, qualquer pivete, mendigo, vendedor de coisas de praia, falam o inglês como segunda língua.

Onde fomos parar!!!!

Congratulations!

Beijos

Mirze

Primeira Pessoa said...

ah, mirze...
será que não seria nós, que queríamos?

depois te cont como nós, brasileiros, estamos mudando, aqui, o jeito de falar deste país.

beijão,
r.

Assis Freitas said...

Ô brother, ontem eu estava full time nos business, e eu não pude here, mas today is nice e im stay.
Tomorrow is a long time, so long

arms,

p.s. dunga is the best (ou seja besta mesmo)

Jorge Pimenta said...

very nice, hihihi!
um abraço, robertílimo!

Márcia Cristina Lio Magalhães said...

só um vídeo como esse pra me fazer rir, depois de uma segunda-feira dura no trabalho...

Assassinaram a gramática faz tempo!!
Quem não admitir que é "paga-pau" do povo americano, que atire a primeira pedra!!

É mais fácil um adolescente comprar uma camiseta escrito:

The beast

do que qualquer outra camiseta com palavrinha boba escrita em português...

Cadê o aramaico?
Ah, esquecí, língua universal é inglês, so sorry!

Amplexos,

Wilson Torres Nanini said...

É, Roberto, nestes tempos de ninfet@, em que deus habita entre o alfa, o ômega, o âmago e o @, que essa babel não consiga tirar a provisão de humor.

É sempre um prazer comovido me irmanar com seu encantamento autêntico pela vida.

Forte abraço!

Patrícia Gonçalves said...

Roberto, muito bom o post, não conhecia o vídeo. Mas, o melhor é pensar o que vocês estão fazendo aí pra subverter a ordem americana, rsrsr

beijos mineiros

Primeira Pessoa said...

zélia,
os brasileiros que vivem aqui nos eua abrasileiram palavras do idioma nativo e fica uma confusão enorme.
acho até que é uma forma inconsciente de vingança.rs

abração,
r.

Sylvia Araujo said...

Essa música é do incrível Zé Ramalho. Outra muito boa é o Samba do Approach do Zeca Baleiro.

Ótimo o texto, Roberto.

Beijo