Sunday, May 16, 2010

.

















Um pequeno problema de DNA

José Luiz Bré é um dos maiores percussionistas brasileiros.
Acompanhando Renato Braz ou tocando projetos solos, ele é um dos mais inventivos músicos de sua geração.
É mineiro de Bicas, tem uma memória paquidérmica e um senso de humor admirável. Nossa amizade bissexta - só nos vemos uma vez a cada número xis de anos - nos permite muitas risadas toda vez que nos encontramos.
E o Bré, sabedor deste meu gosto pela nostalgia, deste pezinho meu preso no ontem, enviou-me na semana passada, um e-mail com algumas perguntas, que passo agora aos leitores deste blog, que estão convidados a também responder.
Ele escreveu:

Responda com sinceridade: você já tomou Q-Suco?
Você bebia Grapette?
Sua primeira bebida alcoólica foi Cuba Libre?
Já comeu goiabada cascão?
Você tomou leite que vinha em garrafa de vidro com tampinha de alumínio?
Já se tratou com Cibalena, Biotônico Foutoura e Leite de Magnésia Philips?
Você cuidou de suas espinhas adolescentes com pomada Minâncora?
Sua mãe usava Violeta Genciana para cuidar de seus machucados?
Seu pai usava aparelho de Gillete com lâminas removíveis?
Sua mãe tinha secador de cabelos com touca ?
Ela usava Leite de Colônia ou de Rosas?
Você jogava bilboquê?
Usava tampinha de guaraná para fazer distintivo de polícia?
Soltava bombinha de quinhentos, em época de festa junina?
Já andou de carrinho de rolimã?
Brincou de queimado?
Você lembra quando o Ronnie Von jogava a franjinha de lado cantando Meu Bem?
Você assistia Perdidos no Espaço e Bonanza?
Você sabia de cor a música de Bat Masterson ?
Sabe quem foi Phantomas?
Quem foi Ted Boy Marinho?
Você assistia ao Repórter Esso, ao Toppo Giggio?
Assistia Vila Sésamo?
Sabe quem foi Johnny Weismuller?
Assistiu ao Vigilante Rodoviário?
Conheceu Odorico Paraguassu?
Você se lembra o que era compacto simples e o que era um compacto duplo?
Você já teve um Bamba? Se lembra do Vulcabrás 752? Usava japona?
Quando estudava, os graus eram: primário, admissão, ginásio e científico?
Você chamava revista em quadrinhos, de gibi?
Sua mãe tinha caderneta no armazém ?
Você usou bomba de flit ? Já andou de Simca Chambord? Conheceu o Aero Willys, o Kharman Guia? Já andou de Vemaguete? Já usou gasolina azul no seu carro?
Sua mãe usava cera Parquetina? Ou, o sabão em pó Rinso?
Você se recorda da televisâo com seletor de canais rotativo?
Quando chovia você saía calçando galochas?
Se você respondeu SIM para pelo menos 30% das questões, está mesmo com um probleminha (mesmo que não admita) de DNA: Data de Nascimento Avançada.

Ao final, Bré mandou um abraço, mas não muito apertado, sugerindo que eu já deveria estar sofrendo de reumatismo, artrite, artrose e outros males.
Ele acertou.
Eu usarei esta meia-crônica para deixá-lo sabedor de que respondi afirmativamente a 100% das perguntas que enviou.



A Música Que Toca Sem Parar:

Todo Menino É Um Rei, tendo Zé Luiz Bré na percussão e Renato Braz ao vocal.

A composição é de e Nelson Rufino e Zé Luiz.


Todo Menino É Um Rei



Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei!

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei!


Por cima do mar da ilusão
Eu naveguei! Só em vão
Não encontrei
O amor que eu sonhei
Nos meus tempos de menino
Porém menino sonha demais
Menino sonha com coisas
Que a gente cresce e não vê jamais

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei!

A vida que eu sonhei
no tempo que eu era só
Nada mais do que menino
Menino pensando só
No reino do amanhã
A deusa do amor maior
Nas caminhadas sem pedras
No rumo sem ter um nó

38 comments:

Júlio Castellain said...

...
Amigo Roberto,
Aqui 100%...hehe
Problemas de DNA também.
E a música que toca sem parar,
Sem comentário.
Meu abraço.
...

Zélia Guardiano said...

Ai, ai, ai, ai, ai, ai, ai...
Roberto, vamos mudar o rumo dessa prosa? :)))

Todos de parabéns:Zé Luis Bré, Renato Braz, Nelson Rufino e você, que nos traz este presente...

Um abração, amigo!

Tânia regina Contreiras said...

Ah, eu já havia recebido e-mail com essas perguntinhas, já faz um tempo. Esse é um post-cilada! rsrsrs

Abraços,
tania

Marcantonio said...

Maldade indiscreta esse exame do meu DNA!Fui um verdadeiro engenheiro precoce de carrinhos de rolimã. Nem sei como me desviei dessa vocação. Pensando bem, talvez não.
Confesso que atingi um marca bem acima dos 30%. Parece que faltaram na lista o Kichute, o National Kid, o Batman da série de tv, o... Humm!
Deixa pra lá.

Grande abraço

Primeira Pessoa said...

problemas de dna, acho que todos temos...
tenho rezado muito, julio...
muito...rs

às vezes acho que já fui.

abração do
r.

Primeira Pessoa said...

zélia,
quero muda de prosa...
às vezes isso nõa é possível.

sou do tempo do meu pé de laranja lima...rs

tô passadinho...
terei passado?
já pessei?

passo.

e mudo de assunto.

abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

tânia,
zé geraldo me contou esta semana que "virou" avô...

esse é o caminho inevitável.

pior foi pro raí, irmão de sócrates, ambos craques de futebol.
raí foi avô aos 36 anos.

eu?

ainda não.
mas não terei vergonha de contar...rs

abraçao procê,
r.

Primeira Pessoa said...

marcantônio,
tive os piores carrinhos de rolimã da história.
os piores. eu mesmo os fazia. mal e porcamente.


também fui ruim de fazer pipas (que mal saiam do chão). fui ruim de bola de gude. ruim de sinuca. razoável no pebolim.

mas fui um bom jogador de futebol, daqueles que chegam a contemplar arriscar a sorte em clubes profissionais.

o violão falou mais alto (de quem tocava, posto que nunca aprendi a tocar nenhum instrumento, por absoluta inabilidade e preguiça).

drummond e augusto dos anjos deram uma força e me tiraram do caminho.

acho que dei sorte.

abração procê.

r.

Sofia Aguarela said...

Robertoooo, eu chamo-me Inês Sofia, e meu pseudónimo é Sofia. Eu amo o teu blog. É dos mais bonitos e completos que já vi em toda a vida. Desculpa se por vezes não te deixo nenhuma palavrinha, mas fica sabendo que (te) leio também, e gosto (sempre) muito.
Obrigada por tudo, R.

Abraço gordo !
(Há tanto nunca que eu nem postei na lista...é uma lista de nuncas infinitos)

Primeira Pessoa said...

inês... sofia...tanto faz...rs

fico feliz quando os amigos passam por aqui e deixam suas marcas.
o blog fica mais luminoso... mais radiante...

sinto-me feliz quando os amigos postam nem que seja um "alô"...
beijão do
roberto.

Assis Freitas said...

Em matéria de seriado eu preferia Terra de Gigantes e Túnel do Tempo. E o mais incrível nisso tudo é que se vc colocar alguns desses nomes no youtube tem um video, ou vários. Outro dia pesquisei sobre o Kichute e tem propaganda com Zico, novinho, apresentando a grande "chuteira". Esse domingo tá que é só nostalgia. Abração

Sofia Aguarela said...

BOA SEMANA ROBERTO !
(acredita que não me esqueço de ti)

Primeira Pessoa said...

que bom, sofia...
desejo-te o mesmo...

uma semana linda, luminosa... uma semana em azul.

abração desde new jersey,
r.

Primeira Pessoa said...

assis, vi forte apache... bonanza, daniel boone... mas meu favorito era o tunel do tempo... uma vigem na história...

vou procurar o video do galinho no youtube.
quichute que, aliás, foi responsável (ao lado do conga) por meus piores chulés.

abração, maradina de ondona (rs).

desse coalhada do são raimundo, o
roberto.

Andrea de Godoy Neto said...

Ufa, roberto!! só uns 20%...acho que escapei do DNA por enquanto, né? rsrs

sabe, tenho uma sobrinha de 14 anos e volta e meia ela ouve umas coisas assim que, pra ela, é de outro mundo, e me pergunta: isso ai é do teu tempo, tia déia? acho muita graça, sempre digo que meu tempo é agora

e como o marcantonio, eu lembro de kichute e do batman da série de tv, de chicletes minimini, e...deixa pra lá :)

beijo pra ti e boa semana

Juliana Vinagre said...

Eeei Érre,

Vou encontrar Brezim daqui a pouquinho...
Hoje é domingo, cê sabe que a noite é longa..
Ele me prometeu dar um jeito no meu pandeiro judiado dessa vida de boteco (ó a minha reputação indo por água abaixo e eu assinando embaixo...) e hoje ficou de me entregar o bichinho.
Zé Bré é muito especial, Érre...
Como você, entrou na minha vida como amigo querido, virou família e hoje é fundamental, definitivo.
A gente, aqui em São Paulo, de vez em quando se segura um no outro como sobreviventes... como se carregássemos Minas Gerais inteira boiando numa sobra de naufrágio...
Nossa conversa às vezes é coisa de gente doida: ninguém diz nada mas o outro arremata "Cê sabe do que eu tô falando né?"...
E o outro sabe. Ô se sabe.
E tem o pandeiro. Me encanto vendo ele tocar, aprendo a cada dia... vibro com sua criatividade, alegria e mais do que tudo com sua generosidade.
Brinco com ele que nossa amizade vem de outra vida... como se não coubesse numa só tanto bem querer.
Agora... sobre as perguntas que ele te fez... embora não tenha alcançado os seus imbatíveis 100% rs...
Do que eu mais sinto falta?
Tênis bamba e carrinho de rolimã...
O que mais me deixa feliz?
Saber que goiabada cascão e Mate-Couro, que pra mim têm gosto de infância, resistem bravamente à modernidade e ainda me fazem viajar no tempo...

Um parênteses: Brezim acabou de ligar. Falei com ele da crônica e ele: "Fala pro Roberto que eu não li ainda, mas que é pra ele pegar leve comigo hein???" Esse é Zé Bré...

Beijo grande Érre
Saudades maiores ainda
Diubs

Primeira Pessoa said...

diubs,
vamos armar daquela minha ida a minas, o bré ir com você.
bh nunca mais derá a mesma...rs

e tem ouro preto. e tem mariana. e tem muito mais.
e terá cantoria na casa do euler (lembra dele, da final com o estudiantes e nosso jantar no silêncio da madrugada pós derrota?)

paulim pedra azul, chico lobo, tadeu franco... eu faço os arranjos...

xá comigo...
sim, eu sei do que ce tá falando... rs


beijão maninha!

r.

ps: fala pro zé bré que é pra ele deixar um pitaco aqui na croniqueta 171... ele é tímido...rs

Primeira Pessoa said...

andrea,
eu dei volta olímpica em todas as questões...rs

fala pra sua sobrinha que a xuxa, o chapolim colorado e o chavez serão objetos de estudos panteológicos... e não demora nadinha...rs

a vida passa num segundo.

beijão procê,
r.

Lara Amaral said...

rs, adorei a sessão nostalgia.

Beijos.

Primeira Pessoa said...

larinha...
e olha que cê é pós xuxa, né?

te saúdo aqui.

abração do
roberto.

Solange Maia said...

sim, sim, sim, sim...
e quantas lembranças deliciosas... tempos que não canso de lembrar !

a música... ah... coisa linda... coloquei aqui também, para te ler e te perceber...

já ouviu PORTO do Renato Braz e Monica Salmaso ? toca-me tão profundamente esta música... vale ouvir, e ouvir, e ouvir mais uma vez...

beijo e boa semana

Primeira Pessoa said...

solange, conheço, sim.
tenho tudo do renato.
aliás, renato é mais que um artista que admiro. é muito mais.

um pouco abaixo no blog você verá uma homenagem que faço a ele... é um poema... alguns posts atrás.

renato é muito mais que um amigo.

é um irmão que a vida me deu. e canta muito, né?
ele canta muitíssimo. semana que vem estará gravando ao vivo, em são paulo, um cd/dvd, acho que no sesc pinheiros, com o zé renato.

se um rwnato já é bom, imagina dois renatos?

é bom te ver por aqui.

beijão do
roberto.

Tânia regina Contreiras said...

Roberto, cê deu corda no reloginho do passado, olha que a lista vai crescendo: já foram calçados, carrinhos de rolimã, filme...daqui a pouco vamos poder escrever um livro só com as mensagens daqui...rs

Eu não sou saudosista, mas, curiosamente, tenho saudades é de passados que nem vivi, láááá pra trás mesmo. Estranho isso, mas ouço músicas dos anos 50 com uma intimidade, vejo filmes que retratam algumas épocas e me vejo nele de modo familiar. Não sei, os espiritualistas de carteirinha falariam em memórias de outras vidas, eu, no entanto, não vejo assim essa saudade; vejo como uma identificação da alma com alguns valores, com posturas, sentimentos, comportamentos...

Acho que não temo a velhice porque já nasci velha, saturnina, levando a vida a sério. Hoje vou desaprendendo a levar tudo a sério. Talvez quem sabe eu rejuvenesça???? rsr

Zélia Guardiano said...

Mas só eu tomei Emulsão de Scott, um remédio que trazia no rótulo um homem bem encurvado, carregando um peixe enorme nas costas, para confirmar o que dizia a bula: óleo de fígado de bacalhau... rsrsrsrs...

Abraço, Roberto.

LauraAlberto said...

Roberto,
tenho vindio aqui, mas estes dias não me deixam comentar, mas hoje deixo ficar um abraço e votos de uma boa semana!
Beijos
Laura

Primeira Pessoa said...

tania,
ha algum tempo escrevi aqui uma cronica dizendo que o homem envelhece como um cão rodando em círculos, tentando morder o próprio rabo.
é a tentativa do descaminho de retornar ao menino, quero crer.
às vezes penso que nasci com 21.
mas quase sempre me sinto como se tivesse 9.
normalmente eu me sinto como se estivesse morrendo.
e estou.

beijo de segunda-feira.

r.

Primeira Pessoa said...

zélia,
cê lembra do almanaque que vinha junto com o biotônico fontoura?
o jeca tatu era meu mickey, meu zé carioca... meu homem aranha...

às vezes eu acho que o jeca tatu foi o primeiro "super-herói"brasileiro.
ele e o amigo da onça, da última página da revista O Cruzeiro.

beijão procê,
r.

Primeira Pessoa said...

laura,
quem é que não tá deixando postar? Me conta! Quem é o indivíduo? rs
fala comigo que eu cuido do resto...

que estória é essa de não deixar minha amiga postar no PP?

mas, bom mesmo é te ver por aqui, novamente.

boa semana pra ti!

R.

Tânia regina Contreiras said...

Num sei se é impressão...mas mexer com esses "símbolos" (porque não deiam de ser símbolos) do passado deu um certo alvoroço...uma pitada de alegria em nós aqui...rsr. Talvez porque compartilhar lembranças seja melhor do que lembrar sozinho.
Abraços,
Tania

Paulo Jorge Dumaresq said...

Meu amigo, conheço boa parte do mencionado pelo José Luiz Bré.
Vá lá... uns 90%.
Agora, faltaram, por exemplo, os chicletes Adam's, Ploc e Ping-pong de caixinha, os caramelos Zorro e Campeão, merthiolate para ferimentos, o tênis Kichute, os times de futebol de mesa, os livros de Adelaide Carraro e Cassandra Rios (maravilhosos... rsrsrs), os seriados A Feiticeira, Jeannie é um Gênio, Viagem ao Fundo do Mar, e por aí vai.
Gosto bastante dessa época.
Mas, como alguém escreveu acima, meu tempo é hoje.
Caríssimo Roberto, obrigado por existir e excelente semana.

Wilson Torres Nanini said...

Roberto,

esses tempos frios por aqui nos deixam bem nostálgicos. Não posso garantir resposta afirmativa na maioria das interrogações, o que posso lhe confessar é que já tenho uma mitologia própria, um conto de fadas louco, um repertório de coisas maravilhosas que me me embaciam a alma quando delas me lembro.

Quanto à minha lentidão no blog, tenho andado muito atarefado no trabalho, mas espero voltar à ativa logo, logo!

forte abraço!!!

Bré said...

ROBERTÃO,eu vou contar um negócio procê, viu? Não fui eu que inventou esse teste, mas 100% SIM nas respostas prá mim também. Quem fabricava os nossos carrinhos de rolimãs, eram os meus dois irmãos que estudavam no SENAI Escola da Rede Ferroviária Leopoldina. Eu promovia as corridas de carrinhos de rolimãs ladeira abaixo na rua da Igreja de Santo Antônio de Bicas. Foram muitos braços e pernas ralados e alguns até mesmo quebrados. Eu era bom mesmo no estilingue. Tiziu só valia se acertasse no ar, quando ele pulava para cantar. Agora estou pagando os meus pecados nessa São Paulo, terra de fazer doido. Fazer o que né?

Primeira Pessoa said...

zé bré,
tenho um tiziu na conta.
ele subiu (cê sabe que tiziu pula) e, quando desceu, não sobrou nem pena.
mas ja paguei parte da dívida com Deus, aguentando 8 anos de george bush.
matei poucos passarinhos, por pura incompetência na pontaria. ainda bem!
meus carrinhos de rolimã eram os piores da rua, que não era asfaltada e dava um problemão porque o poeirão entrava nos rolamentos e a gente lubrificava com óleo de cozinha mesmo.

saudades d'ocê, bré.
a diubs me falou que cês iriam pro lua nova, ontem e que a cantoria iria ser de arrepiar.
que hora acabou a folia? 6 da matina?

em breve estarei aí com vocês.
eu e minha sede.

beijão,
r.

Primeira Pessoa said...

nanini,
entendo esses assuntos de falta de tempo.
às vezes posto de teimoso. o blog tem sido minha cachaça das cachaças.

curto a companhia de vocês por aqui. volte sempre que puder.

abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

tânia,
são símbolos e acabam fazendo parte de nossa mitologia.
tava me lembrando dos discos de roberto drummond em que seus personagens escovavam os dentes com escova tek, colocavam pasta kolynos... vestiam calças us top... e por aí afora...

trem de doido.

abração procê.

r.

Primeira Pessoa said...

paulo poeta,
90% dá pra passar de "anos"... e com louvor.
o bré, que deu-nos ar de sua graça aqui no blog hoje, sabe tudo de viver a vida com simplicidade e leveza
e compartilha isto com uma generosidade que lhe é traço comum.

passei no nariz de defunto hoje e vi o que voc6e escreveu sobre o vocalista do black sabath.
escutei aquilo tudo até ensurdecer...rs

rock pesado.

abração procê, meu amigo.
do
r.

putas resolutas said...

oh, siguinte - desta vez - quando vieres - vamos ter também o da rama e a diubs na casa do euler, né?? obaaaaaaaaaaaa!

e o bré, claro!
besos

Primeira Pessoa said...

líria,
o da rama é um veadinho. marcou de ir naquela segunda-feira, deu bolo e nem abanou o rabo.
por mim, ele ta de castigo. mas se cê liberar, ele vai. a diubs tá dentríssimo. quanto ao darama... o destino dele está em suas mãos... mãos delíricas... rs
ó, acho que a cantoria vai ser engrossada, este ano. o renato deve ir. o bré deve ir. e se não morrer ninguém da música caipira nessa noite (a genuína), o chico lobo deve permanecer até o final (que o pena branca descanse em paz, tadinho!).
e tem mais gente que sei que vai.
desta vez vai ser até clarear o dia. e, vamos liberar as piadas sujas e os palavrões.
e pode convidar aquele menino, aquele libanês tabajara que jamais vendeu esfihas... aquele... o fouad (apesar de eu ter certas restrições a atleticanos em geral)... ele é sangue bom...rs

paulinho pedrazul ficou de levar uma garrfa de gameleira. vou levar um jack daniels.
tadeu martins vai levar uns causos novos e uma garrafa de "pesinissilina", pinga da boa.

zé pãozim entra com o fogão de lenha, a casa e racha comigo a cerveja.

ó, o ivo faria vai fazer pé de porco recheado. (ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!) e vai ter sorvete de queijo mineiro com coulis de goiaba na sobremesa...

e alkaseltzer, o quanto baste.

e outubro que não chega nunca...

beijos...
r.