Friday, December 4, 2009

"...
Qualquer coisa
pergunta-me qualquer coisa
uma tolice
um mistério indecifrável
simplesmente
para que eu saiba
que queres ainda saber
para que mesmo sem te responder
saibas o que te quero dizer..."

Mia Couto


*

5 comments:

CANTO GERAL DO BRASIL said...

Roberto, só Mia quando eu leio você e seus prediletos, que também são os meus: Couto, Capinan, Carlos, Cecília, Cabral... todos eles no meu peito, e você, de um jeito que não saem mais, poetamigo. Contigo a poezia ficou plena, és todo coração!

líria porto said...

acabo de ler "o fio das miçangas" - esse cara é o máximo!!!

tu bem sabes escolher as pérolas!

Primeira Pessoa said...

Mia Couto é demais. Fico feliz que tenham gostado. Esta semana comprarei jerusalém, romance recente dele.
A propósito, ele esteve em São Paulo esta semana num evento do Sempre o Papo. Puz, como eu gostaria de ter estado lá...
Abraços enormes pra Ramúcio, poeta que acompanho desde que ele era um menino...
e Líria Porto, habilidosa artesã de verbos, de quem a amizade é presente recente...
Admiro os dois.
Abração do

Roberto.

Luciana Marinho said...

vontade de estar no peito do outro.

abraço!

Primeira Pessoa said...

Luciana,
sou fã de Mia Couto. aliás, sou fã dos que escrevem com poesia, mesmo quando não estão tecendo poemas.
fiquei honrado com sua visita ao meu blog.
apareça quando apetecer.
essa casa é também sua.
abraço grande do
roberto.