Thursday, December 24, 2009

Missiva Para o velho Noel

Papai Noel, neste natal que se aproxima, não quero nada. Não me comportei bem o suficiente em 2009, eu sei.
Portanto, não receberá minha costumeira cartinha, aquela que todos os anos lhe chega às mãos repleta de pedidos, alguns mais impossíveis de se obter, do que a solução pacífica para palestinos e judeus.
Mas receberá uma substituta, bem menor, e também de punho meu.
E, nela, Papai Noel, não pedirei nada para este raso escrevinhador de sonhos.
Nas minhas mal traçadas linhas, intermediarei pedidos de pessoas queridas.
Farei a missiva chegar às frias paisagens do Polo Norte com o desejo de que a leia com carinho e que a atenda, na medida do possível, recolhendo as prendas quando seu trenó estiver sobrevoando o Brasil.
Meu amigo Corrêa, que é de Curvelo, quer o cheiro de um pequi maduro.
Na falta da fruta, caso não seja esta a sua estação, pode trazer uma generosa porção de carne de sol com mandioca, típicas e abundantes da região do norte de Minas.
Caso traga a segunda parte, Waltinho Capistrano vai aproveitar a pedida e o pedido, e fará companhia a Corrêa, com quem dividirá sua prenda: uma boa cachaça de Salinas, envelhecida em barril de imburana e servida num copo lagoínha, como manda a etiqueta dos que entendem do assunto.
Kiko de Souza se contentará com a brisa da manhã de São João Del Rei, abanando as palmeiras do pátio da igreja de São Francisco.
Andréa Pérola, moça do norte do Paraná, quer um punhado de terra vermelha do chão de sua Maringá.
Para o pernambucano Francisco Sampa, uma escultura do Padre Cícero, feita em barro, dos quintais de Caruaru.
O mundo precisa de milagres, Papai Noel.
Regina Pacheco, embaixatriz de Vila Velha no mundo, quer a fotografia de um entardecer na Praia da Costa, da qual tem imensa saudade.
Regina cresceu naquelas areias.
Aquele mar era seu, como também eram seus o sol vermelho do entardecer, as areias da praia e o Convento da Penha, majestoso, imponente na paisagem ao fundo.
O polêmico João Leite, que nasceu em Ipatinga mas cismou de torcer por um time do Rio, quer que o Flamengo repita o sucesso de 2009.
Como de costume, sei que será difícil manter em dia o salário dos jogadores rubro-negros, e que alguns craques estão de partida. Vá, Papai Noel, dá para João Leite e seu Flamengo, um lugar honroso na tabela em 2010...
Chiquinho Woodstock pede o canto de um legítimo canário do reino. Na falta deste, pode ser o de uma cotovia, ou de uma sabiá-laranjeira.
Para o brasiliense Ewerton Oliveira peço pouco, uma garrafa transparente, contendo o ar inconfundivelmente seco da capital federal.
Para Mario Bittencourt, que é do Rio, consiga-lhe a partitura de um samba de Noel, ou de um choro de Pixinguinha.
Para meu compadre Fábio Portugal peço um grito de gol de sua Ponte Preta.
De preferência num derby campineiro.
Gol de vitória, suado, libertador, aos 45 do segundo tempo.
Pode ser até de mão.
Para Rodrigo Barbosa, um desenho mágico, jamais publicado, da lavra do mago Henfil.
Para Amália Prata, mulher do interior de Minas Gerais, uma serenata, com violões, bandolins, pandeiros e flautas.
E uma noite com lua para acompanhar.
Márcio Pretto, que é curitibano, ficará feliz com o eco de um show de rock na Pedreira Leminski.
Sofrendo de banzo, Orlando Norberto, que nasceu e cresceu nos Pampas, anda precisando escutar o silvo do minuano, seguido de uma milonga chorada de uma gaita distante.
Ou uma Ramilonga do Vitor, irmão de Kleiton e Kledir.
Atendei seu pedido, Papai Noel.
Para Peter Pantoliano, que admira a beleza de nosso povo, traga o gingado das cadeiras de alguma das moças do funk carioca.
E se depois disto tudo ainda tiver sobrando algum espaço em sua bagagem, traga um bom bocado de paz e solidariedade semeados em solo brasileiro pelo saudoso Betinho e por Zilda Arns, que é pra eu dividir com quem encontrar pelo caminho.
E, se todo mundo já estiver servido, posso até ficar com um pedacinho para mim.

.

2 comments:

Vanessa Souza Moraes said...

Eu só quero umas pílulas anti-angústia, Papai Noel :)

Primeira Pessoa said...

Uai...
mas isso tem na farmácia...
somente um Papai Noel "tarja-preta", pra te atender... rs
Olha, vou te passar o que meu doutor me receitou:
leia Mário Quintana.
Que passa.
Passarinho.
Um natal mais suave procê.
R.