Wednesday, April 21, 2010

Três Poemas de Eugénio de Andrade

.

















O Amor

Estou a amar-te como o frio
corta os lábios.
A arrancar a raiz
ao mais diminuto dos rios.

A inundar-te de facas,
de saliva esperma lume.
Estou a rodear de agulhas
a boca mais vulnerável

A marcar sobre os teus flancos
o itinerário da espuma

Assim é o amor: mortal e navegável.




Retrato Ardente

Entre os teus lábios
é que a loucura acode
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto, cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.



O Silêncio


Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada,

e o sono, a mais incerta barca,
inda demora,

quando azuis irrompem
os teus olhos
e procuram
nos meus navegação segura,

é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,

pelo silêncio fascinadas.


**

A Música Que Toca Sem Parar:
Pat Metheny, Last Train Home

25 comments:

lágrima said...

Vou dizer-te Roberto, Eugénio de Andrade é um dos meus vícios!...
Fantástica essa tela com o seu perfil, fantástica!

Beijo

Marcantonio said...

Esse "O Silêncio" é qualquer coisa... Admirável. Como se a beleza fosse apreendida com descaso, e não fruto de uma cuidadosa urdidura de sensações.

Lídia Borges said...

Eugénio de Andrade é o meu Poeta, pela música das palavras,pela precisão no dizer, pelos ternura, pela terra, pela água, pela Poesia...

Um beijo

nina rizzi said...

meu dez mil-sóis... dá vontade de atear fogo às vestes e sair cantando por aí... que coisa mais linda, que coisa mais linda... isso é a divinez. é sim.

beijos, roberto.

Primeira Pessoa said...

lágrima,
se eugénio é seu vício, cê tá bem de vício...rs

não se interne em nenhuma clínica... não se interne...

vício bom, o eugénio.

abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

marcantônio,
seja bem vindo ao blog.
sim, é verdade: O Silêncio é qualquer coisa.

mas eugénio é muito mais.
tardei a descobrir isto.

abraço grande do
roberto.

Primeira Pessoa said...

lídia,
às vezes fico me perguntando o porque de ter demorado tanto a descobrir eugénio.
quando cheguei, ela já tinha partido.
mas sua casa, feita de palavras, é-me abrigo seguro.

abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

eugénio é mais que dez mil sóis, nina. é seu, mas é de todos nós...rs
e, sim, deveria ter escolhido outro pseudônimo: é-gênio de andrade lhe cairia melhor... esse zé fontinhas (nome verdadeiro do poeta) deixou uma obra rica demais.

sou fã. e fico feliz por não estar sozinho.

abração do
roberto.

Lara Amaral said...

Eugénio é demais! Poemas de doer.

Beijo, Roberto.

Novem - artesanato e biojoias said...

"Levar-te à boca,
beber a água
mais funda do teu ser -

se a luz é tanta,
como se pode morrer?" (Eugénio de Andrade)

É pura inspiração...

Bj
Leonor

líria porto said...

jisuis me abana - ler assim, sem tomar fôlego... que beleza, bob (rio-me de ti)!

"não presto, mas eu te amo"

a amizade é imortal!
besos

Wilson Torres Nanini said...

Adoro Eugénio!!

Já te disse hoje que seu blog é um afago na alma?

Forte abraço!

Primeira Pessoa said...

larinha,
vou fazer um blog, ainda, só pra elogiar eugenio...rs

ele é de mais, né?

beijão procê, poetinha!

Primeira Pessoa said...

líria,
só afonso borges (e agora, você) me chama de bob.

me chama de betinho?: rs

combina mais com a gente...rs

leia eugénio...

ele-gênio... fica melhor assim.

beijão, poeta de araxá!
(mandei bem nessa aqui)

Primeira Pessoa said...

novem,
tudo que ja falei de eugenio andrade, é pouco. ha algum tempo descobrimos um vinho portugues, o eugenio almeida (bonzim, naquele capitulo custo-beneficio) e, toda vez que vou ordenar num restaurante, peço um engenio de andrade... rs

so mesmo eu.

sou apaixonado por eugénio.

Primeira Pessoa said...

nanini,
cê escreve assim e afaga a minha.

polícia mineira bebe cerveja?
fuma maconha? rs
cheira lança-perfume?
compartilha poesia?


poxa, compartilhemos qualquer coisa, caramba! rs
a poesia nos irmana.

abração do
R.

ps:
fumei mas não traguei e juscelino era prefeito de diamantina.
cheirinho da loló? nunca cheirei. rs
cerveja e poesia? só se for todo dia!

J. said...

Gostei mais do primeiro...

Beijo.

Capitu said...

Eugénio de Andrade foi um personagem e tanto. Lembro da sua última vontade: ser enterrado de pijama como se continuasse a dormir. Qualquer coisa de singular.

Meg said...

PP,

Acrescento...

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca
.

Sem palavras para Eugénio de ANdrade.

Um abraço

Primeira Pessoa said...

meg, esse zé fontinhas...
encantador de palavras, esse zé fontinhas...

abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

capitu,
eu não sabia desta vontadae do poeta. singular, excêntrica, mas carrega nela muito de poesia.
você sabe se o desejo do poeta foi cumprido?

abração do
roberto.

ps: um amigo querido, ciro pellicano, escreveu um livro de frases geniais (de sua autoria). o título do livro: A Última Coisa Que Quero Fazer Na Vida É Morrer.

Primeira Pessoa said...

J,
escolheu bem. o primeiro é lindo.
mas o segundo também.
e o terceiro...

é um eugénio, J... um eugénio...rs

como sempre, cê passa por aqui e acende o dia.

abração do
roberto.

Tânia regina Contreiras said...

Tá bem, tá bem, sou leve, sou folha, e lá vou eu levada pelo vento: quase já esqueci do "segundo" que acabei de ler e vou atrás do Eugênio de Andrade... Mas volto aqui, ah, se volto! E nem tarda.

Abraços, que vou correr atrás do Eugênio (que não conhecia)...

Primeira Pessoa said...

tania,
levei quase meio século pra encontrar eugénio de andrade.
e agora não largo dele nem por decrevto do lula.

a poesia dele é sublime.
tudo o mais da arte dele, sei que você descobrirá rapidinho..rs

abração do
roberto.

Jorge Pimenta said...

Roberto, Eugénio de Andrade não é um poeta; é a própria poesia, uma instituição!
Um abraço!
P.S. Obrigado pelas palavras-estímulo com que sempre me distingues lá no viagens de luz e sombra.