Sunday, February 21, 2010

A Música Que Toca Sem Parar

.












Infância
(Carlos Drummond de Andrade... por ele mesmo)


Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala – e nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo
olhando para mim:
- Psiu... Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro... que fundo!

Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.

12 comments:

Renata Luciana said...

Roberto

que bom encotrá-lo na 'entrega', agora tens mais uma amiga nessa terra que arde com o sol dos dias e sopra bosn ventos à noite.

Beijos meus

Carito said...

no seu blog me ident & fiquei!

Júlio Castellain said...

...
Passando aqui.
Abraço.
...

Primeira Pessoa said...

renata,tenho um grande amigo violeiro (evandro correa) aí de conquista e fizemos muita folia na cidade. escrevemos estorias bonitas por essas ruas e ladeiras e quase secamos os bares.


nessa vitória da conquista que é de elomar, de glauber e é de todos nós.

abraço do
roberto.

Primeira Pessoa said...

carito,
gostei tanto do seu blog que vou lá mais tarde, depois que acordar "direito", para degustar cada bocadinho da sua "mudernage".
abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

julio,
essa casa essa sua.
aqui voce tem o mapa da mina.
abração,
roberto.

Mai said...

São as canções da vida, percussões da natureza, acordes da memória, partituras de nossa história.
Raízes da musicalidade, com som dos pingos da chuva caindo nos baldes.
Abraços e boa semana

Maria V. said...

suas escolhas são sempre excelentes!

Primeira Pessoa said...

mai,
agradeço e retribuo os votos de uma boa semana.
sim, a sinfonia da chuva...
música para os ouvidos mais atentos.
evoé!

Primeira Pessoa said...

maria,
vamos tentando agradar a gregos e goianos...
é sempre bom revê-la no blog!
abração do
roberto.

Berenice said...

toda infância é mágica, drummond é mágico.

bjos

Primeira Pessoa said...

sem dúvida, berenice...
e tudo o que o adulto é, vem da criança que um dia ele (a) foi.

bom te ver novamente por aqui.
abração do
Roberto.