Saturday, January 9, 2010


















Diremos prado bosque
primavera,
e tudo o que dissermos
é só para dizermos
que fomos jovens

Diremos mãe amor
um barco,
e só diremos
que nada há
para levar ao coração

Diremos terra mar
ou madressilva,
mas sem música no sangue
serão palavras só,
e só palavras, o que diremos.

(Eugénio de Andrade)

18 comments:

Lara Amaral said...

Adoro todos os poemas que vc posta aqui. Excelente seleção.

Beijos!

Primeira Pessoa said...

Larinha,
eugenio foi um grande presente que ganhei.
reparto com vocês.
abração,
roberto.

Assis Freitas said...

O Fontinhas sabia das coisas, aliás esses caras d'além mar são mestres, por isso gosto de escrever uns fadinhos. Abraço.

Primeira Pessoa said...

o fado é foda, meu novo amigo véio.
que tal abrirmos uma cerveja juntos, ainda em 2010?

e prestou atenção na trilha sonora deste blog?
agora temos renato braz, cantando caetano, melhor do que bethania conseguiu cantar...


abs,

R.

Sofia Aguarela said...

Adoro vir aqui ao blog, Roberto.
Aprendo mil coisas, os poemas são deliciosos, as crónicas super interessantes e bem criativas e escritas.
Adoro o Brasil e nunca estive lá, se isso for permitido, adorar sem saber, eu adoro com toda a força. Quero muito ir, um dia...
Vou continuando a vir aqui, encher-me de riquezas e felicidades ao ler tudo o que escreve.
Obrigada pela qualidade. Pelo fascínio que causa, quando leio as palavras e as rodo na língua, sorrindo.

Sofia.

Inês said...

Que beleza de textos...
(Pq tomou um susto?)
Obrigada pela visita, também voltarei aqui...

Um abraço da Inês.

Primeira Pessoa said...

Ah, Sofia, o Brasil vai adorar te receber...
No Brasil, quem adora com força é recebido com um carinho reservado apenas aos mais queridos e esses são colocados no ponto mais alto da prateleira.
O Brasil são muitos brasís, viu?
E você vai querer voltar muitas vezes.

Assim como espero que continue vindo aqui, ao blog.
Sua presença me honra muitíssimo.
Recebo-te com a alegria com que o Brasil irá te receber, quando você aparecer por lá.

Abraços de admiração do

Roberto.

Primeira Pessoa said...

tomei um susto bom, Inês...
quando a gente se depara com alguma coisa bonita (como os seus poemas, por exemplo), dá aquele tremelique inicial, compreende?
fiquei muito feliz com a sua visita.

abração do
roberto.

Magnolia said...

O prazer é ainda maior, quando tu deixas por aqui o meu poeta preferido....
Beijo

Paulo Jorge Dumaresq said...

Tocante o poema de Eugénio de Andrade. Nada conhecia dele. Lirismo direto na veia. Abração.

Primeira Pessoa said...

Magnólia,
eugenio foi um dos melhores presentes que ganhei... ele, mia couto, al berto... daniel faria... tantos, que me eram desconhecidos, mas que hoje fazem parte da minha vida.
sempre bom compartilhar com você.
abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

paulo,
fico feliz que tenha gostado.
e assim , aos poucos, vamos encontrando os nossos iguais.
abraço amido do
roberto.

vendaval com poesias said...

Olá Roberto, agradeço sua visita, seja sempre bem vindo. Bela surpresa encontrar Eugénio de Andrade - um dos maiores poetas portugueses - aqui no seu espaço. Nutro enorme admiração pelo grande poeta.
um abraço grande e parabéns pelo nobre espaço.

Primeira Pessoa said...

Não me canso de elogiar Eugénio de Andrade, um dos maiores presentes que já recebi nessa vida.
Venha sempre que quiser. Essa casa é sua.
Muito grato pelas palavras carinhosas.
Um abraço do
Roberto.

LauraAlberto said...

Como portuense que sou é sempre com um enorme agrado que releio o Eugénio, que é mutio mais que um portuense, um poeta universal.
Obrigada por me ir lembrando dele!
Abraço.

Primeira Pessoa said...

Laura,
no que depender de mim, você jamais se esquecerá dele, porque postarei sempre.
Eugénio de Andrade é maravilhoso. Universalmente maravilhoso. Mas, convenhamos, ele fica mais charmoso em português.
Afinal, certas palavras tão nossas, não encontram similar noutras línguas.
Um exemplo, a palavra saudade.

Saudades de Eugénio.
Abração pra você.

líria porto said...

além dos belíssimos versos, o nome dele - esse é fechado (eugénio) dos portugueses - adoro! besos

Primeira Pessoa said...

Líria,
Eugénio é gênio.
Não me canso de repetir.
Quero aprender a recitá-lo, como às vezes recito Drummond.
Amo-o, de paixão.

Beijão,
R.