Tuesday, January 19, 2010














Pergunta-me

Pergunta-me
se ainda és o meu fogo
se acendes ainda
o minuto de cinza
se despertas
a ave magoada
que se queda
na árvore do meu sangue

Pergunta-me
se o vento não traz nada
se o vento tudo arrasta
se na quietude do lago
repousaram a fúria
e o tropel de mil cavalos

Pergunta-me
se te voltei a encontrar
de todas as vezes que me detive
junto das pontes enovoadas
e se eras tu
quem eu via
na infinita dispersão do meu ser
se eras tu
que reunias pedaços do meu poema
reconstruindo
a folha rasgada
na minha mão descrente

Qualquer coisa
pergunta-me qualquer coisa
uma tolice
um mistério indecifrável
simplesmente
para que eu saiba
que queres ainda saber
para que mesmo sem te responder
saibas o que te quero dizer

Mia Couto

28 comments:

Dois Rios said...

Querido Roberto,

Eis a arte de poetizar numa densidade e beleza tal qual as savanas da África. É como se não fosse crível que de lugares tão miseráveis, alguém fosse capaz de apreciar o belo.
Adoro Mia Couto. Tenho vários posts dele nos meus rios.

Meu beijo,
Inês

líria porto said...

mia couto, verso e prosa - perfeito!
(e além do mais é lindo... risos)

besos

Magnolia said...

Mia com os seus olhos de mar...e palavras que são como abraços....
Bj

Primeira Pessoa said...

Inês,
Mia Couto é fantástico. Acho-o um dos maiores escritores na língua portuguesa no momento.
É vasto, profundo. Gosto muito das coisas dele.
Abração do
Roberto.

Primeira Pessoa said...

líria,
cê anda muito assanhada. vê se aquieta, mulher.
primeiro, foram os "olhinhos" do mario... agora, é esse assanhamento pro lado do mia...
mulher mineira não costuma ser assanhada assim, não.
tem certeza de que você nasceu mesmo em araguari? rs

até eu ja to começando a achar o mia couto "lindo"...
que cousa, meu Deus.

beijão do
roberto.

Primeira Pessoa said...

magnólia,
é verdade... as palavras de mia couto são como um abraço.
muito bem observado.
abração do
roberto.

Fabio Rocha said...

Viva a poesia!

Primeira Pessoa said...

Fábio, viva a poesia e viva os poetas.
Viva você!
Seja mais que bem vindo!
Abração do
Roberto.

Iara na Janela said...

Esse poema chegou no meu silêncio um furacão e me esfarelou por dentro.

Lindo demais!

Ah...tenho que concordar com Líria... é lindo por demais o Mia... affffffffiiiiiiii!!!!!!!

Beijão, Roberto!

*** Quer dar uma voltinha de bicicleta?! Passa lá na Janela! Mais beijos...

Paulo Jorge Dumaresq said...

Para os gregos antigos só as perguntas interessavam. Parece que o Mia Couto se inspirou no ideário grego. Belo poema. E nada de respostas. Rs. Abração, Roberto.

líria porto said...

ah, nem me fale - deixei lá no ramúcio sobre o joão bosco - olha que coisa safada: eu sempre volto ao local do creme... fui lá de novo só pra dar uma espiadinha na foto - mas como sou mineira, só falei do jb, não do aldir blanc, que pra ti eu conto - ele também é tão bonitinho... risos

(nunca fui santa)

besos

Primeira Pessoa said...

mia couto, esse é fera, Iara.
tô cada vez mais fã dele. vou dar uma passadinha em seu blog, fazer meu passeio de bicicleta.
abração procê,
do roberto.

Primeira Pessoa said...

paulo poeta,
será que nosso mia couto agrada a gregos e goianos?
tem tudo pra isso, né?
abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

lírica,
só falta agora dizer que o paulo coelho tem um cavanhaque charmoso.
aí acaba nossa amizade...rs

abração do
roberto.

Analuka said...

Delicioso poema! Perfeito em sua fúria e suavidade. Grata pela visita, meu caro. Abraços azuis e alados!

Genny Xavier said...

Caro Roberto,
Cheguei ao teu blog através do blog CINZAS E DIAMANTES, do meu amigo Antonio Naud Júnior. Parabéns pelas escolhas poéticas postadas aqui e pelas tuas interessantes crônicas que li.
O poema do Mia Couto nos faz pensar o quanto nos vale o lirismo profundo das palavras que imprimem nossas reminiscências e sentidos. Voltarei outras vezes para beber da tua fonte de palavras, estas que unem os seres que se sentem irremediavelmente atraídos por elas.
Um abraço,
Genny Xavier

Fernando Campanella said...

Maravilha de poema, bem escrito, imagens belíssimas, como por exemplo, '...se despertas
a ave magoada
que se queda
na árvore do meu sangue..."

Poesia da melhor qualidade. Um abraço.

Primeira Pessoa said...

analuka,
não me canso de repetir, esses portugueses (mia couto é moçambicano, eu sei) entendem melhor essa língua linda que eles inventaram.
mas os brasileiros estão no bom caminho das palavras.

um abraço, em azul,
do roberto.

Primeira Pessoa said...

Genny,
que bom que nos achou. As pessoas que aqui tem aportado sempre acrescentam muito ao blog.
E isso aumenta o desejo de postar coisas por aqui.
Fico feliz que tenha gostado. Volte sempre.
Abração do
roberto.

Primeira Pessoa said...

fernando, sua sensibilidade é campeã.
sempre que me visita, fico assim, feliz.
e, sim, mia couto é o máximo, né?
quero ver se consigo a coleção completinha dele na minha próxima ida ao brasil.
e vou compartilhando aqui, com meus iguais.

abração do
roberto.

gentil carioca said...

Esse Homem é tudo (nada como a união do talento com a charme, não é verdade?)!!!!!
Estou de olho nele há tempos, mas ele nem sabe...ainda.
rsrsrs

líria porto said...

não - o paulo coelho - por muitas razões - não faz os meus tipos... que além da fachada têm que ter muuuuuuuito mais! e é esse mais que faz a diferença!

o bituca é lindo!
besosssssss

LauraAlberto said...

Amigo Roberto, uma vez mais uma excelente escolha. Este poema é lindissimo, consegue arrancar umas lágrimas ao mais duro dos mortais. Consegue sempre colorir os dias mais cinzentos.
Muito obrigada pelas visitas ao meu blog, quanto a ser poeta, acho que nunca o vou conseguir ser, sou uma simples professora de liceu, que escreve o que vai sentido.
Desejo-lhe um dia com poucas tempestades.
Beijos.

Primeira Pessoa said...

sônia,
até eu to começando a achar o mia couto bonito...rs

pelamor de Deus!
abração do roberto.

Primeira Pessoa said...

líria,
depois que o coelho falou que sabia fazer ventar (rs)...

se bem que todos nós, somos capazes de fazer "ventar"...

paulo coelho é o verdadeiro alquimista: consegue transformar titica em dindim...
gosto dele, não.

beijão do
roberto.

ps: mas o bituca, pra bonito... sei não...

Primeira Pessoa said...

laura,
estamos tentando trazer o mia couto para um evento aqui nos eua (e ele receber um prêmio), mas to achando que esse ano ta meio complicado.

se rolar, pelas minha mãos, será um sonho.

deixo vocês saberem.
sou fã do cara.

abração do
roberto.

Berenice said...

lindo! um mistério indecifrável... como o amor.

bjos!

Primeira Pessoa said...

berenice,
eugénio de andrade traduzia divinamente a alma humana.
às vezes não me perdôo por tê-lo descobrido tão tarde...rs
mas na vida é assim... e as coisas acontecem no momento certo.
abração do
roberto.